Tudo continua diferente

Uma década depois de inaugurado, ainda há muito para se descobrir no Museu da Porsche, em Zuffenhausen. Uma espiada em primeira mão nas peças que serão mostradas pela primeira vez em 2019.

  

Porsche 910/8 “Berg Spyder” (1967)

O veículo é uma peça rara da coleção do Museu da Porsche. Mais de 50 anos depois de sua maior conquista ele será visto de novo: o 910/8 “Berg Spyder” de 1967 – preparado pela equipe da oficina do museu. Com ele a Porsche explorou os limites do design de baixo peso da época e venceu em 1967 e 1968 o Campeonato Europeu de Montanha. Em lugar de materiais convencionais, foram empregados titânio, magnésio, alumínio e polímero. A estrutura tubular sob a carroceria de fibra de vidro pesa apenas 28,1 quilogramas. A suspensão cumpria o padrão tecnológico da Fórmula 1 da época. Finalizado o desenvolvimento, o “peso-pena” marcava 440 quilogramas na balança. Com 202 kW (275 cv), ele acelera de 0 a 100 km/h em apenas três segundos.

Jaqueta esportiva de Norbert Singer (1971)

Ele é uma lenda do automobilismo, foi engenheiro de corridas da Porsche Motorsport, comemorou 16 vitórias gerais em Le Mans e foi a força motriz de muitas inovações que perduram até hoje: Norbert Singer. Ele guardou objetos que, na época, marcaram sua primeira participação em uma competição na função de engenheiro-chefe para a Porsche – entre eles, a jaqueta de equipe. A corrida de 1.000 Quilômetros aconteceu no dia 27 de junho de 1971, em Zeltweg, na Áustria. Mais do que a própria estreia ali, ficou gravado na memória de Singer um detalhe técnico: a Porsche empregou pela primeira vez no 917 freios ABS da Teldix. A sua jaqueta estará exposta a partir de 14 de maio no âmbito da exposição especial “50 anos do 917 – Colours of Speed”.

Periódico “Allgemeine Automobil-Zeitung” (1900)

Este documento do arquivo da Porsche, uma edição do periódico Allgemeine Automobil-Zeitung, tem 119 anos. A capa apresenta o Lohner-Porsche, um veículo de propulsão puramente elétrica, idealizado, projetado e construído por Ferdinand Porsche para a firma vienense Jacob Lohner & Co k.u.k Hof-Wagen- & Automobil-Fabrik. O veículo aberto de dois lugares possuía dois motores de cubo de roda nas rodas dianteiras, que desempenhavam juntos 7 cv. O “Phaeton elétrico” comemorou sua premiére em abril de 1900, durante a Exposição Universal de Paris. E assim, um dos documentos mais antigos do arquivo da Porsche constrói a ponte para o futuro: para a mobilidade elétrica. O periódico receberá mais tarde um lugar na exposição do museu, ao lado de um Porsche Taycan.

Porsche Cayman GT4 Clubsport (2015)

A partir de agora, um exemplar do Porsche Cayman GT4 Clubsport de 2015 registra histórias de corridas recentes da empresa. O esportivo de motor central pesando 1.300 quilogramas, com desempenho de 283 kW (385 cv) e velocidade máxima de 295 km/h, ainda entra em ação em 20 competições monomarcas no mundo todo.

Porsche 911 Turbo Cabriolet “flat nose” (1989)

O Porsche 911 no visual do 935 estava disponível exclusivamente no “catálogo de pedidos especiais”. Modificado à mão, hoje o Coupé é um modelo raro. Mas a versão Cabriolet é uma raridade maior ainda. Um exemplar no tom de verde-pinheiro enriquece agora a exibição do Museu da Porsche, que como guardião da história amplia continuamente a coleção da empresa. O Cabriolet “flat nose” é a mais recente aquisição em Zuffenhausen.

Carro-conceito 917 No 23 em escala 1:1 (2013/14)

A equipe era pequena, 20 colegas, não mais, recrutados do departamento de Design e Desenvolvimento da Porsche, que receberam em 2013 a missão de criar um carro-conceito: uma homenagem ao Porsche 917 alvirrubro, no qual a dupla Hans Herrmann/Richard Attwood alcançou em 1970 a primeira vitória geral nas 24 Horas de Le Mans. Porém, o projeto que visava o ingresso da Porsche no Campeonato Mundial de LMP1 não passou de um modelo de massa de modelagem. O carro revestido com adesivo foi armazenado e mostrado apenas internamente. Agora, o Museu da Porsche o exibe pela primeira vez ao público.

INTERATIVO E PRÓXIMO

Em vez de um audioguia, cada visitante do Museu da Porsche recebe no futuro como acompanhante um aparelho em formato de smartphone. O guia multimídia com 5.000 imagens, 700 vídeos e áudios oferece informações detalhadas sobre cada peça de exposição. Funções crossfade exibem na nova Porsche Touchwall interativa, como cada item exposto mudou. Além disso, o museu oferece em 2019 visitas guiadas inéditas pela fábrica. As informações fornecidas vão desde o princípio da empresa e o desenvolvimento da fábrica-matriz nas décadas passadas, até a atual ampliação para a produção do Porsche Taycan.
www.porsche.com/museum

Thorsten Elbrigmann
Thorsten Elbrigmann